nada

A importância de fazer nada

Quem nunca se sentiu culpado por passar 10, 15 minutinhos sem fazer nada em pleno “horário comercial” em dia de semana levanta a mão. Na era do “tempo é dinheiro”, difícil imaginar alguma mão levantada. Essa ideia foi tão bem plantada nas nossas cabeças que o que eu mais vejo por aí são pessoas vendendo seu valioso tempo para empresas sugarem suas vidas. E o pior: vendendo barato.

Tem muita gente por aí se aproveitando dessas pessoas, que na urgência de atenderem às expectativas pessoais e sociais, entram em um ciclo de muita cobrança, pouca criatividade, pouco dinheiro e pouco tempo livre. E uma vez que entram nele, é muito difícil sair sem ser criticado não só por todos à sua volta, mas principalmente por si mesmo.

Tem gente que se orgulha em dizer que não tem tempo pra nada. Eu particularmente não vejo nada de bom nisso. Fico até com um pouco de pena quando ouço alguém dizer isso, porque acho triste. Como assim você não tem tempo pra nada? Eu tenho tempo sim, e pra muita coisa! Inclusive pra não fazer nada. E nunca abri mão do meu tempo de “nada”, mesmo quando trabalhava 40 horas semanais em um escritório. Isso é uma coisa que eu nunca permiti que ninguém tirasse de mim, porque eu acredito que todos nós precisamos de um tempo pra não fazer nada, pelo menos algumas vezes por dia. Isso é fundamental para a sanidade de uma pessoa.

Aceitar que precisa de um tempo de “nada” pelo menos uma vez por dia é bem diferente de vagabundagem. É perceber que a sanidade reside em si mesmo, no silêncio, no ócio, e não na quantidade de coisas que se precisa fazer. Quem trabalha com criação sabe a importância do ócio criativo. Que quanto mais pressão experimentamos, mais precisamos ligar o modo automático. Ei, mas adivinha só: não é possível viver a vida no automático sem se arrepender depois.

Pois então, se você é uma dessas pessoas que não têm tempo pra nada, pra quem se encher de trabalho é uma obrigação, deixa eu te dar um aviso: Oi! Você está jogando fora seu precioso tempo, pare com isso agora!

 

5 SINAIS de que você precisa incorporar tempos de “nada” em sua rotina


1. Você não tem tempo pra nada
Se você não tem tempo pra nada, das duas uma: ou você realmente está com excesso de atividades ou você está desorganizado. No primeiro caso, talvez você precise rever suas prioridades. Todas essas atividades são realmente relevantes?  Se o seu caso for o segundo, você precisa primeiro perceber sua desorganização, aceitá-la e corrigí-la. Geralmente as pessoas são desorganizadas porque pensam que parar pra organizar as coisas é perda de tempo. Mas não é. Pare um minuto, anote, reveja suas atividades, e você vai parar de se preocupar e ver que tem tempo de sobra.

2. Você fica doente com frequência
Isso é nada menos do que o seu corpo pedindo arrego. Se você não parar, uma hora ele vai acabar parando você, ou te dar alguma doença crônica bem chata. E nós não queremos isso, né?

3. Você dorme mal
Se você está o tempo todo no automático, cheio de preocupações, não consegue relaxar à noite. E se não relaxa nem de dia nem de noite, que horas você vai descansar? O ideal é que você acorde zerado a cada manhã, pronto e revigorado para um novo dia. Acumular cansaço nunca é uma boa ideia.

4. Na quarta-feira, você já está louco pela sexta
Isso definitivamente não é um bom sinal. Pior que isso só a famosa “depressão de domingo”. Esse também não é um sinal muito bom.

5.  Você tem muitos desejos de consumo
Tudo o que é novidade, você quer ter. Quando não tem novidade, você inventa alguma coisa que acha que precisa ter. Porque fazemos isso? Porque isso é uma tentativa inconsciente de fazer nada, pois vai precisar arranjar tempo para passar com as “coisas” novas. O pensamento é o seguinte: “dinheiro é pra isso mesmo”. Soa familiar?

 

5 MOTIVOS para incorporar tempos de nada à rotina.

1. Você não vai ser demitido.
A não ser que o seu emprego seja informal ou tenha como característica uma alta rotatividade de funcionários, você não vai ser demitido se tirar 10 minutos do seu dia para simplesmente existir, sem necessariamente estar fazendo alguma coisa. Primeiro, porque os custos de demitir um funcionário, procurar e contratar outro são muito altos. Segundo:

2- Sua produtividade vai aumentar
Quem diria? Fazer nada ajuda a melhorar a concentração, a criatividade e a capacidade de resolver problemas. É como apertar o reset em um computador que está tão cheio de tarefas que já está lento. Isso obviamente vai fazer com que você trabalhe melhor. Logo, a sua produtividade vai aumentar, a qualidade do seu trabalho vai melhorar, e dificilmente você será demitido. Aliás, é mais provável que você ganhe um aumento ou seja promovido. 😉

3- Você vai se sentir mais saudável e em paz
Poucas coisas trazem mais paz do que uns momentos de nada. A mente fica mais tranquila, o corpo mais relaxado, as ideias mais limpas e os pensamentos mais pausados. Isso vai se refletir na sua saúde física e mental.

4- Você não vai mais sentir culpa por estar fazendo nada
Quando perceber as maravilhas dessa prática, nunca mais vai se sentir culpado por estar ocioso. Vai perceber que fazer nada ajuda a te conectar com o presente, e quando for para as outras atividades, essa conexão vai permanecer com você. Gradualmente você vai começar a parar de pensar nas “coisas que deveria estar fazendo”, e passar a se concentrar mais nas coisas que está fazendo agora.

5- Você vai ficar mais confiante
Sim! Porque vai perceber que quem tem poder sobre a sua vida é você, e não os seus compromissos e atividades. Isso vai melhorar todos os aspectos da sua vida.

 

5 MANEIRAS de incorporar tempos de nada à sua rotina.
Antes de tudo, organize-se! De tudo o que você tem que fazer, defina o que precisa ser feito logo e o que pode esperar. Tente definir qual é o tempo necessário para a realização de cada tarefa. Aí você vai ter uma ideia estimada de qual é o tempo real que você tem de sobra, que vai servir para cobrir imprevistos e os seus tempos de nada.

1- Mexa-se
Ande, espreguice-se, alongue-se. Mexa o pescoço, os ombros, as pernas, os quadris… resumindo, movimente-se! Sem necessariamente pensar em nada, apenas deixe o corpo fluir, se movimentando da maneira que parecer mais natural pra você. Respire profundamente enquanto se move!

2- Mude de ambiente
Ficar muito tempo olhando para o mesmo lugar pode ser muito estressante. Mudar o campo de visão ajuda a “desligar” a mente. Experimente mudar de ambiente e observar pequenos detalhes das coisas ao redor. Ou então, ver o ambiente em que você costuma ficar de um ângulo totalmente diferente. Por exemplo, debaixo da mesa, ou de cima de uma escada no canto da sala. Esse é um exercício muito interessante!

3- Concentre-se num ponto
Ou você pode simplesmente concentrar em um detalhe específico e ficar observando-o minuciosamente. Não tem regra de como fazer isso. Você pode simplesmente observar ou racionalizar sobre o seu objeto de observação. Deixe que a própria mente dite a direção dos seus pensamentos, utilizando esse objeto como ponto de partida. Ou então não pense em nada.

4- Ouça música
Ouça, dance, cante junto. Se estiver dirigindo, melhor ainda. Eu já usei muito do meu tempo dirigindo como tempo de nada. Ao invés de me estressar com o trânsito, eu escolhi passar o tempo ouvindo e cantando músicas que eu gosto. É muito relaxante.

5- Medite
Feche os olhos e concentre-se em observar o ritmo da sua respiração. Ou controle o ritmo da respiração. Ou então faça alguma visualização interna. Ou ainda entoe mentalmente algum mantra ou afirmação positiva. Ou pratique algum pranayama ou técnica de meditação que você conheça. Ou simplesmente feche os olhos e não faça nada!

Tem até esse site aqui que desafia o usuário a ficar por 2 minutos fazendo absolutamente nada. Dá uma olhada e vê se consegue passar no teste!

Não tenha medo de ir atrás do que é seu por direito. Você merece um pouco de “nada” todos os dias! Faz um bem danado pro corpo, mente e espírito. Só é preciso que você se organize e permita. :)
Namastê!

soteropolitana, estudante de vedanta, formada em design gráfico, criadora, autora e ilustradora do respire e seus yoginhos. acredita que ser feliz é coisa simples e que yoga é para todos.

Comentários pelo facebook

Comentários

6 comentários sobre “A importância de fazer nada

  1. Eu ainda não cheguei ao ponto de não ter tempo pra nada. Consigo ir às aulas de yoga, cuidar do blog, ler e também faço esse exercício de não fazer nada, mas não o faço todos os dias, apenas quando percebo que meu corpo e minha mente estão pedindo. Talvez se eu os fizesse com mais frequência, não sentiria essa necessidade tão forte de vez em quando.

    Adorei a dica do site, deixei nos meus favoritos pra tentar usá-lo todos os dias. Se eu não conseguir ficar dois minutos sem fazer nada, preciso melhorar isso!

    Beijos!

  2. Muito boa a matéria!!! Trabalho com criatividade, sou arquiteta, as vezes não estou com vontade de trabalhar, de criar e sempre respeito isso. Quando isso acontece ouço música, vou andar, faço qualquer coisa menos trabalhar. Advinha? Quando volto estou cheia de ideias… É mais justo comigo, com meu cliente e nunca me sinto obrigada a nada.

  3. “Ao invés de me estressar com o trânsito, eu escolhi passar o tempo ouvindo e cantando músicas que eu gosto.” Idem! Difícil é a pessoa que está junto também ficar tranquilo em situações como essa. Estamos bem acompanhados, ouvindo música, conversando… por que não simplesmente continuar aproveitando?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>