pranayama

O poder do Pranayama

Pranayama significa controle ou direcionamento da energia vital, ou prana.
O que é prana? Prana é tudo aquilo que move a vida. Estamos o tempo inteiro trocando essa energia com o ambiente e com os outros.

Muitas vezes as pessoas compreendem pranayama simplesmente como respiração. Sim, a respiração é um dos mais óbvios veículos para o prana, afinal, sem respiração não há movimento, correto? A respiração é a mais pura materialização do conceito da troca de energia que mantém o ciclo da vida.

Acontece que outras trocas entre nós e o mundo estão sendo feitas a todo momento, tanto no nível físico quanto no sutil. Por isso eu gosto de pensar em pranayama no sentido literal da palavra, ou seja, aquilo que está também na respiração, mas que vai além dela. Qual é o direcionamento que eu estou dando para a minha energia vital? Nesse sentido, o ato de comer, por exemplo, também é pranayama. Também o que se pensa, e consequentemente a forma como nos posicionamos e agimos no mundo, é pranayama.

A respiração é um ato voluntário e involuntário. Mesmo que fiquemos sem comer ou sem interagir com outras pessoas, precisamos respirar. E é por isso que a prática de pranayama utilizando como veículo a respiração é tão poderosa. Ela, mais do que tudo, é capaz de fazer profundas mudanças em nossas vidas, transformando-nos de dentro pra fora, de forma genuína e natural.

Posso te dizer, por experiência própria, que a melhor coisa que você pode fazer pela sua vida é dedicar alguns minutos do seu dia, todos os dias, à prática de pranayama. Ao aprender a direcionar a sua força vital através da respiração, você vai aprender a tomar as rédeas da sua vida e do direcionamento da sua força vital, seja para o que for.

Aqui embaixo eu listei algumas coisinhas que a prática de pranayama pode fazer por você, e depois tem uma técnica simples que vale muito a pena!

 

desfazer condicionamentos grosseiros e sutis

Muitas vezes não temos consciência dos nossos próprios hábitos e padrões de pensamento, porque estão tão enraizados em nós que nunca paramos para pensar sobre eles. Ou às vezes até paramos, mas julgamos não ter força suficiente para mudá-los. Isso acontece porque fomos condicionados a agir assim. Não foi de propósito, mas aconteceu porque nossos pais foram condicionados, porque nossos avós foram condicionados… e por aí vai.

A prática constante de pranayama pode te ajudar a apagar esses condicionamentos e construir novos hábitos com muita naturalidade. Comportamentos que antes eram automáticos passarão a ser questionados por você, e com isso você vai repelir naturalmente hábitos sem sentido e passar a buscar o que te faz genuinamente bem.

Quando eu digo “questionados”, não me refiro a uma forma puramente intelectual de questionamento. Você cria uma relação mais íntima consigo mesmo, de modo a ter uma relação mais visceral com seu corpo, sua mente, sua vida.

É por causa disso eu muitos yogis são vegetarianos, por exemplo. Não é só pela questão ética e ambiental. Acontece que depois de um tempo praticando, o corpo começa a naturalmente a rejeitar tudo aquilo que tira de você a leveza. Alimentos de origem animal em geral são pesados e necessitam de muita energia para serem processados. E você começa a captar os sinais do corpo de que todo esse trabalho não vale o teor nutricional destes alimentos. Ou seja, com tantos motivos contra, passamos a perceber que comer somente pelo prazer da língua não vale a pena.


tomar controle das emoções ao invés de ser controlado por elas

Eu acho que não devemos reprimir nossas emoções. O problema é que diante de determinadas situações, nossas emoções podem não ser lá as mais nobres… o que fazer então?

Direcionar o ritmo e o volume da sua respiração é uma ferramenta poderosa de controle da mente e das emoções. Respiração curta é sinal de mente inquieta e corpo tenso. Respirar longa e profundamente abaixa a pressão arterial, acalma os nervos e cria espaço para os pensamentos, proporcionando clareza mental e um controle cada vez maior do seu estado mental, mesmo quando não estiver respirando profundamente.

É como se você cultivasse um espaço vazio na sua mente, uma espécie de arena onde pode encarar de frente as emoções que surgem e se preparar para lutar contra elas, ao invés de ser atacado pelas costas. Com isso, você vai deixando de ser controlado pelas suas emoções e aprendendo a aceitá-las, domá-las e viver em paz com ou sem elas.


redirecionar o sentido da sua vida

Diante de tudo o que foi dito acima, é natural pensar que a vida começa a tomar um rumo totalmente diferente. Ao invés de viver no automático, sendo levado pela correnteza, você passa a ter mais consciência e controle dos seus atos e intenções, dos seus relacionamentos. Mas é um controle sem paranoia, pois se você já estabeleceu que quer direcionar sua energia vital para a própria elevação e crescimento, todas as suas ações e pensamentos estarão apontando para esta direção. Simples e natural!

 

praticando pranayama

Me arrisco a dizer que pranayama é a parte mais importante da prática de Yoga. Sem pranayama, você só está fazendo posturas, que só terão benefícios físicos. Também sem o pranayama, é mais difícil preparar o corpo para a meditação, embora seja possível. Como eu já disse antes, o controle da respiração é, para a maioria das pessoas, o veículo mais eficaz para alcançar estados mais elevados de consciência. 

Existe uma técnica chamada ujjayi pranayama, ou respiração vitoriosa, que geralmente é feita em conjunto com posturas, mas que pode ser feita livremente. Trata-se de respirar pelo nariz contraindo levemente a glote, de forma que você ouça e sinta o ar passando pela garganta e pelo palato mole (região do céu da boca onde fica a úvula). Caso não esteja conseguindo, você pode fazer dessa forma:

– Abra a boca e inspire e expire por ela, ouvindo o som que sai.
– Agora feche a boca e respire pelo nariz, tentando ouvir os mesmos sons.

Se você é iniciante, isso é um bom começo. Respire conscientemente pelo nariz várias vezes utilizando esta técnica. Você pode usar os batimentos do coração como contagem do tempo para as inspirações e expirações.

Esse pranayama aparentemente simples é muito poderoso, pois ajuda a expandir os brônquios, aumentando a sua capacidade pulmonar, além de ser uma ótima ferramenta de concentração. Se praticado durante as posturas, a respiração ujjayi aumenta a temperatura do corpo, intensificando os efeitos das posturas e da própria respiração.

Com a orientação de um instrutor, você pode ter acesso a outros pranayamas para diferentes propósitos. Mas independente da técnica, o segredo é colocar intenção na ação, observando atentamente cada respiração.

Já viu nosso posts sobre como se preparar para a meditação? Lá tem outro pranayama que você pode experimentar. E o post sobre yoga para dormir melhor? Experimente fazer a sequência com ujjayi e sinta a diferença 😉

Namastê!

soteropolitana, estudante de vedanta, formada em design gráfico, criadora, autora e ilustradora do respire e seus yoginhos. acredita que ser feliz é coisa simples e que yoga é para todos.

Comentários pelo facebook

Comentários

Um comentário sobre “O poder do Pranayama

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>