yoga

O que é Yoga

 

“Quando sua mente, disciplinada pelo exercício da Yoga, está tranqüila; quando, percebendo o eu através do Eu, encontra satisfação em si mesmo; quando saboreia o infinito deleite que está fora do alcance dos sentidos e só pode ser desfrutado pela inteligência e não se afasta nunca mais da realidade; e quando, depois de ter alcançado esse estágio, julga que não há tesouro mais valioso e se firma nessa situação, nem mesmo a dor mais intensa pode abalá-lo. Esta ruptura de toda relação com a dor é chamada Yoga. Esta Yoga deve ser praticada com ânimo constante e sem desalento.” (Bhagavad Gita VI; 20-23)

Yoga é a serenidade, o contentamento, a pura expressão. Yoga é a chama da vela imóvel, protegida do vento. Yoga é o estado de não respiração. Yoga é a expansão da consciência do eu minúsculo para o Eu maiúsculo. Yoga é a consciência do Um, diante da realização da ilusão do dois.

A prática de yoga é a expressão da vontade do ser humano, consciente ou inconsciente, de se tornar um. Com ele mesmo, com os outros, com o universo, ou seja lá com o que for. Quando a mente está agitada, se manifestando com toda a sua força, temos a sensação de que somos, ou pelo menos deveríamos ser muitos. E nos dividimos, nos separamos dos outros, enquanto a alma negligenciada grita pela união.

Buscamos o prazer e queremos, a todo custo, eternizá-lo. Quanto estamos diante de um objeto de desejo, sentimos que nos tornamos um com esse objeto – seja ele uma pessoa, uma situação ou uma coisa. Na falta desse objeto, entretanto, sentimos angústia e mais desejo. E sofremos. Mas sofremos tolamente, pensando que o prazer está no objeto e que, longe dele, somos incompletos. Na verdade, nós não precisamos de nada para sermos completos, porque a completude já está em nós. A prática de yoga nos faz realizar isso.

Quando entramos em uma postura firme e confortável e tomamos controle da respiração nos damos a oportunidade de conhecer melhor o nosso corpo e a natureza da nossa mente. Começamos a perceber quais são as coisas que nos incomodam, porque e como elas nos incomodam. Percebemos também quais são as coisas que nos fazem bem e quais são as que nos fazem mal. Passamos a ver com clareza quais são os nossos padrões de pensamentos quando estamos relaxados e em uma situação difícil. Nos permitimos estar em uma posição de observador da própria mente. E às vezes chegamos até a esquecer que existe uma mente.

Passamos a ver também que existem outros pontos de vista, bem diferentes do nosso, e o quanto pode ser difícil de repente ter que ver o mundo de cabeça pra baixo. Aprendemos a expandir e mudar o conceito do que é seguro e de até onde podemos ir. Entendemos que antes de tentar não machucar os outros, não devemos machucar a nós mesmos. Antes de tentar ajudar os outros, devemos ajudar a nós mesmos primeiro, pois só podemos guiar o outro através daquilo que já experimentamos.

Passamos a entender que não existe uma forma correta ou mais bonita de estar no mundo, mas sim uma forma firme e alinhada, e que se estivermos de qualquer jeito, sem cuidado e atenção constantes, logo iremos nos machucar. Compreendemos, com o tempo, que a disciplina é o caminho mais rápido para a felicidade eterna (aquela que em vão vivemos tentando aprisionar). Que controlamos a respiração para poder desfrutar da pureza do estado de desnecessidade da respiração. Que nos concentramos para que não percamos o foco da verdade, do simples, que vem de dentro, e não de fora.

Isso é Yoga. Os diferentes nomes representam apenas diferentes formas, assim como as pessoas podem chegar ao mesmo lugar de várias maneiras diferentes. E existem muitas formas, mas hoje eu não vim falar de forma, vim falar apenas de Yoga.

soteropolitana, estudante de vedanta, formada em design gráfico, criadora, autora e ilustradora do respire e seus yoginhos. acredita que ser feliz é coisa simples e que yoga é para todos.

Comentários pelo facebook

Comentários

2 comentários sobre “O que é Yoga

  1. Pingback: respire

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>