coco

Óleo de Coco: da cozinha pro banheiro

Óleo de coco é uma daquelas coisas que a gente deveria poder comprar em galões. É bom demais! 

A nossa pele absorve tudo o que colocamos nela, por isso eu gosto de me cuidar utilizando o mínimo. E o óleo de coco é maravilhoso porque é bom pra tudo. Aliás, se você parar pra pensar, as coisas mais simples e naturais costumam ter um amplo espectro de benefícios. Então pra que gastar dinheiro comprando milhões de produtos diferentes? Pra que ter um creme pros olhos, outro pro rosto, outro pra as mãos, quando você pode ter uma coisa só que é boa pra tudo, natural e não faz mal?

Pois é, essa coisa pra mim é o óleo de coco. Vou dizer porque:

Seus ácidos graxos tem propriedades antifúngicas, antibacterianas e antivirais. Ou seja, é ótimo para prevenir micoses e dermatites.
Também é rico em vitamina E, cuja ação anti-oxidante é fundamental para que o organismo permaneça jovem e saudável.
– O cheirinho de coco queimado é maravilhoso!

Lembrando que o óleo de coco bom é o extra virgem prensado a frio.

Mas aí tem aquela coisa… o óleo de coco é caro, né? Sim, o óleo de coco mais conhecido é caro sim. Então eu vou facilitar sua vida e mudar o termo para óleo de cocos. Porque? Aqui no Brasil temos uma grande variedade de cocos: licuri, babaçu, macaúba… e todos eles têm propriedades semelhantes! Pra isso, a fruta só precisa ser um tipo de coco, mas não necessariamente precisa ser aquele coco mais conhecido de praia.

Então se joga nas dicas abaixo de como usar o óleo pra cuidar da beleza diariamente:


– Hidratante noturno para a pele
À noite, no banho antes de dormir, depois de limpar o corpo com sabonete e água morna espalhe uma pequena quantidade de óleo de coco pelo corpo inteiro (deixe o rosto por último) e massageie suavemente por alguns minutos. Depois retire o excesso enxaguando-se com água morna, ainda massageando. Termine o banho normalmente.

Além da sensação gostosa de pele hidratada, o cheirinho que fica é delicioso. É importante que todo o processo seja feito com água morna, pois a temperatura mais alta estimula o óleo a liberar suas propriedades.

Se puder fazer todo dia, ótimo. Se não, de duas ou três vezes por semana já pode sentir a diferença no brilho e maciez da pele. E a roupa também fica cheirosinha, ao contrário de quando você utiliza outros óleos como de girassol e gergelim.

 

– Máscara fortalecedora para os cabelos
Para essa receita vou recomendar 1/4 de xícara, mas na verdade a quantidade de óleo necessária depende do volume e comprimento do seu cabelo. Não adianta usar muito, mas também não se deve usar muito pouco.

Aqueça o óleo em uma xícara em banho maria por 5 minutos. Mais uma vez, deve-se fazer isso porque o óleo tem suas propriedades acentuadas quando exposto a temperaturas mais altas.

Aplique nos cabelos sem lavar, mecha por mecha e deixe agir por duas horas. Ou seja: esqueça o óleo na cabeça e vá viver 😛 Se quiser, também pode massagear as raízes, pois faz muito bem pra o crescimento dos fios. Se você não tiver duas horas, deixe pelo tempo que conseguir, lembrando que quanto mais tempo, melhor.

Depois é só lavar bem com shampoo e concidionador. É interessante como já durante a lavagem você vai sentir o cabelo mais volumoso e encorpado.

Você pode utilizar óleo de coco misturado com outros óleos vegetais. Eu, por exemplo, gosto de usar uma parte dele e outra de óleo de semente de uva, que também é excelente. É importante se certificar que os óleos são puros, ou seja, que não estão diluídos em óleo mineral ou silicones.


– Desodorante

Quem conhece o blog provavelmente também conhece minha receita de desodorante caseiro. Depois de testar muitos óleos, descobri que pelo menos pra mim o de coco é o melhor para fazer a mistura, pois como já disse lá em cima, não deixa cheiro na roupa.


– Protetor solar caseiro
Uma boa alternativa aos protetores químicos são os protetores físicos naturais. O óxido de zinco é um ótimo agente bloqueador dos raios solares, e pode ser comprado em farmácia, tanto em formato de pó puro quanto em pasta d’água.

O papel do óleo de coco nesse caso é como no desodorante: servir de superfície para aderir o óxido de zinco ou espalhar melhor a pasta d’água. A mistura, no entanto, deve conter mais óxido de zinco/pasta d’água do que óleo de coco.

Basta misturar esses dois e pronto: você tem um protetor solar físico caseiro e que ainda por cima hidrata sua pele enquanto protege.

Vai ficar com a pele branca? Sim. A brancura vai sumindo aos poucos, mas é bom reaplicar com frequência. O que é mais importante: aparência ou saúde? Se você acha que é aparência, então pode ficar com os protetores químicos mesmo.

De qualquer forma, a melhor coisa a fazer é tomar sol com moderação e evitar a exposição prolongada em horários de pico, mesmo com protetor.


Escolha com cuidado o que você coloca na pele.
Lembre-se que ela é um órgão sensível e que o que você passa nela vai pra o seu sangue e consequentemente pra o corpo inteiro.
Quando se tratar de produtos naturais, prefira comprar de pequenos produtores e cooperativas.
Lembre-se que quanto menos refinado, melhor.

E você, tem alguma receita caseira utilizando óleo de coco? :)

soteropolitana, estudante de vedanta, formada em design gráfico, criadora, autora e ilustradora do respire e seus yoginhos. acredita que ser feliz é coisa simples e que yoga é para todos.

Comentários pelo facebook

Comentários

Um comentário sobre “Óleo de Coco: da cozinha pro banheiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>