4746552084_a2f88952f1_oEDIT 2

Seja um Yogi agora (parte 1)

Qual é a primeira coisa que você pensa quando ouve a palavra Yoga? Pessoas em posturas maraviilhosas, super alongadas, com um sorrisão no rosto? Se você nunca teve muito contato com a filosofia do Yoga, talvez sim, seja isso o que pense.

Não, não é errado pensar que yoga é isso. É uma visão incompleta, certamente, mas não errada.

A verdade é que todos podemos ser yogis e yoginis aqui e agora. O Yoga começa quando nós mudamos a forma como nos posicionamos em relação a nós mesmos e ao mundo. Se Yoga fosse sobre alongamento e forma, contorcionistas seriam os yogis mais avançados. Só que não é bem assim que a coisa funciona!

A prática de asanas e pranayamas, mais conhecida como Hatha Yoga, é uma parte muito importante do processo do Yoga, porém aqui no ocidente a importância dada a ela é muito grande, em detrimento da valorização da raíz do pensamento Yogi.

Muitos instrutores conseguem, maravilhosamente bem, incorporar às práticas que guiam os fundamentos mais básicos do Yoga, proporcionando que os seus alunos incorporem esses fundamentos sem que eles tenham que pensar sobre o assunto, e sim através da vivência desses preceitos, através de cada postura, de cada respiração. E, aos poucos, essas pessoas começam a viver esses fundamentos fora do tapete também.

Mas e você, que nunca pisou num tapete? Como viver Yoga no dia-a-dia? É possível? Sim!

 

YAMAS E NYAMAS
Pra começar, o caminho do Yoga é composto por 8 etapas, segundo os Yoga Sutras de Patanjali. Os Yoga Sutras, ou Aforismos do Yoga, são uma compilação das bases da filosofia tradicional do Yoga. E os dois primeiros passos são Yamas e Nyamas. Nesse post tratarei brevemente sobre os Yamas. Na parte dois, falarei sobre os Nyamas.


YAMAS
são o código de conduta moral e ética do yogi. São princípios que devemos seguir a todo momento, conosco e com os outros, buscando ter uma vida mais consciente e equilibrada, tanto internamente quanto socialmente.

 

1- AHIMSA é não causar violência física ou mental em nenhum ser vivo, seja em pensamento ou ação. No entanto, não significa que temos que ser “bonzinhos e passivos” e aceitar que os outros nos agridam. AHIMSA é estar consciente sobre o seu papel no mundo, para assim saber quando e como devemos agir diante de qualquer situação, inclusive quando injustiça é cometida contra nós e os outros. AHIMSA é a consciência de agir sem causar danos intencionalmente, ou melhor, agir sempre com amor e respeito ao outro.

Como despertar AHIMSA?
Posturas tadasana, balasana.
Afirmações Sou amoroso e compasivo com todos; Aceito-me como sou.

 

2- SATYA é expresar-se com veracidade, buscando ser honesto e íntegro com todos, sobretudo consigo. SATYA não é “sincericídio”, pois dizer a verdade sem considerar os sentimentos dos outros é himsa, ou seja, violência. SATYA é ter o compromisso com a verdade, em palavras e ações, porém sem ferir os outros (ahimsa). Veja então que é impossível praticar SATYA sem ahimsa, pois tudo está interligado. É preciso ter consciência para saber o que, quando e como falar com as pessoas. E ouvir. Sempre. SATYA se manifesta no silêncio profundo, então, quando tiver dúvidas, retire-se para dentro de si e ouça o que o silêncio tem a te dizer.

Como despertar SATYA?
Posturas adho mukha svanasana, virabhadrasana I.
Afirmações Eu ouço e acredito na voz da intuição que me guia; Sou fiel aos anseios do meu coração.

 

3- ASTEYA significa não se apropriar daquilo que não nos pertence. Significa não invejar nem desejar o que o outro tem. ASTEYA significa olhar para a própria grama e apreciá-la, ao invés de se iludir achando que a do vizinho é mais verde.  A inveja nada mais é do que a ilusão de que não podemos produzir para nós a abundância que imaginamos que o outro tem. ASTEYA também significa não tomar para si mais do que o necessário, em todos os sentidos. O Yogi sabe que não deve perder tempo querendo ter o que é dos outros, pois ele já tem tudo o que precisa hoje.

Como despertar ASTEYA?
Posturas natarajasana, virabhadrasana II.
Afirmações Sou grato por tudo o que me rodeia; Posso gerar abundância com esforço e determinação.

 

4- BRAHMACHARYA é a moderação em todos os atos. É não se engajar em atividades frivolamente, buscando apenas a satisfação sensorial. É ter controle sobre a energia sexual, sobre o que se come, sobre a quantidade de trabalho, de exercício, descanso e lazer. Em outras palavras, BRAHMACHARYA significa ter um senso de moderação e propósito em tudo o que se faz.

Como despertar BRAHMACHARYA?
Posturas janu sirshasana, baddha konasana.
Afirmações Sou moderado em tudo o que faço; Direciono minha energia para os lugares certos, nos momentos certos.

 

5- APARIGRAHA significa desapego. Significa não ser ganancioso, nem com coisas materiais, nem espirituais. Praticar APARIGRAHA significa desapegar-se até mesmo do desejo de desapegar-se. Significa reconhecer que tudo é transitório, até mesmo aquilo que mais acreditamos que nos pertence: o nosso corpo. Mas ao mesmo tempo não significa ser displicente e descuidado. APARIGRAHA significa eliminar o sentimento de posse, para que se possa viver em um estado de plenitude e gratidão.

Como despertar APARIGRAHA?
Posturas supta baddha konasana, savasana.
Afirmações Tenho tudo o que preciso hoje; Sinto-me pleno agora.

 

Esses foram os 5 YAMAS. Só podemos nos chamar de Yogis e Yoginis quando enraizamos em nós esses preceitos morais e éticos. Afinal, como é que se pode querer chegar no pico de uma montanha sem ter passado pela base? :) Como pode ver, em primeiro lugar, o yogi é um verdadeiro ativista social. Não é preciso ser perfeito, só é preciso estar sempre vigilante.

No próximo post, trarei uma visão resumida sobre os 5 NYAMAS, ou princípios da disciplina.

Boa prática!

Namastê :)

soteropolitana, estudante de vedanta, formada em design gráfico, criadora, autora e ilustradora do respire e seus yoginhos. acredita que ser feliz é coisa simples e que yoga é para todos.

Comentários pelo facebook

Comentários

3 comentários sobre “Seja um Yogi agora (parte 1)

  1. Muito explicativo o texto, a 2 anos venho com a teoria de ser yogi, adoro a prática, a mente é mais clara, mais leve, tento levar essa vida, mas ainda estou em fase de crescimento no discernimento sobre yoga, não consegui me focalizar nisto ainda, mas acredito que um dia viverei a vida mais serena na yoga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>