patinho copy

Você é a favor da vida?

Ser a favor da vida para mim significa querer que a vida prospere. Significa colocar o interesse coletivo antes do individual, o bem estar de todos antes do próprio prazer. Ser a favor da vida para mim significa reconhecer todos os seres como parte de uma mesma cadeia, bem como reconhecer que todos temos direito de viver com dignidade.

Até agora tudo lindo, né? Pois é, mas a verdade não é bem assim. Vivemos num mundo onde milhões de seres vivos indefesos são diariamente explorados e destituídos do seu direito de liberdade, simplesmente porque muitas pessoas querem ganhar dinheiro e ter prazer.

Hoje infelizmente eu não vou falar de coisa boa. Porque esse mundo é feito de dualidades, as trevas existem e nós temos que reconhecê-las tanto quanto tentamos ver a luz e o lado bom da vida.

Quando a gente começa a colocar o interesse de todos em perspectiva, tem certas coisas que não podemos mais ignorar. Quando o sofrimento do outro está em jogo, eu não posso ser plenamente feliz. Pelo menos não enquanto eu não mudar de atitude e fizer algo em relação a isso.

Eu não sei você, mas eu sou a favor da vida. E vou dizer abaixo porque.


Eu sou a favor da vida porque…

… sou contra a separação entre mãe e filho
Porque para tomar leite de vaca, é preciso separá-la do bezerro. Esse bezerro, se for macho, vai provavelmente ser morto para virar vitela. Se for fêmea, vai virar outra vaca leiteira. De qualquer forma, ele ou ela precisa ser confinado(a) e isolado(a) do contato com sua mãe. O mesmo acontece com pintinhos, porquinhos e outros filhotes de animais que exploramos.

… sou conta o infanticídio
Como já disse acima, se o bezerro for macho, vai virar vitela. Ou seja, será assassinado ainda muito pequeno, depois de passar pouco tempo em um espaço onde não pode se mexer, para que a carne permaneça macia. Além disso, o coalho, substância necessária para fazer o queijo, é retirado do estômago do bezerro. Existe coalho artificial, mas a maioria do utilizado na industria é natural.

… sou conta o estupro
Inseminação artificial é outro nome para estupro, pois é a invasão do corpo de uma fêmea sem o consentimento dela, com o intuito de provocar uma gravidez indesejada. Vacas, porcas e galinhas precisam viver em um ambiente sem machos para que a coisa aconteça de forma controlada e não-natural. E eu também sou a favor que machos e fêmeas, de qualquer espécie, vivam livres e juntos.

… sou contra o trabalho forçado
Ser obrigada a dar leite e ovos todos os dias, muito além da própria capacidade natural e sem receber nada em troca pra mim soa exatamente como trabalho forçado.

… sou contra a tortura
Alguém tem dúvida de que viver em um ambiente confinado, longe das crias e de indivíduos de outro gênero é tortura? Isso porque não vou mencionar os tratamentos que eles recebem diariamente para que não diminuam o rendimento. E não nos esqueçamos dos peixes, principalmente aqueles criados em cativeiro, vivendo em água suja com as próprias fezes 24h por dia.

… sou contra o assassinato
Desnecessário fazer comentários. E não se engane: não existe forma “humana” ou “orgânica” de matar.

… sou contra a degradação do meio ambiente
Sim, porque muito da degradação do nosso planeta tem a ver com a indústria de carnes, laticínios e ovos. São elas: destruição da vegetação para pasto ou plantação de grãos para alimentar os animais; utilização dos recursos hídricos; emissão de gases na atmosfera. Só para se ter ideia, é possível alimentar 40 pessoas com os cereais normalmente usados para gerar apenas 225g de carne bovina. Da mesma forma, é preciso utilizar 15 mil litros de água para produzir um litro de carne.

… sou contra a destruição da própria saúde
“Cerca de 70% das novas doenças que infectaram os seres humanos nas últimas décadas tem origem animal, afirmou nesta segunda-feira (16) a agência alimentar das Nações Unidas, alertando que está se tornando mais comum que doenças mudem de espécies e se espalhem na população, em meio ao crescimento das cadeias de agricultura e de abastecimento alimentar.”

Leia o relatório da ONU aqui.

Isso sem falar em outras doenças relacionadas ao consumo de carnes e produtos de origem animal: câncer, doenças degenerativas e cardíacas, diabetes hipertensão, obesidade, alterações hormonais etc. 


Agora eu pergunto novamente: você é a favor da vida? 


Pode parecer que não, mas o meu objetivo não é instituir o discurso da culpa, e sim apresentar fatos. Quero apenas te tirar da zona de conforto por alguns instantes, porque acho isso tão importante quanto espalhar o bem. Quero provocar questionamentos. Sei que a verdade dói, mas se a vida fosse só prazer, não haveria crescimento e evolução.

Você tem todo o direito de discordar de mim, mas se leu até aqui, é porque tudo isso que eu disse te tocou de alguma forma. Talvez você esteja assustado. Talvez você esteja concordando com tudo isso e esteja tomando uma decisão de mudar de hábitos. Como eu já disse em outros posts, toda mudança deve ser natural. Se a semente já foi plantada, é só cuidar e esperar que uma hora ela cresce e aparece.

Ou talvez você esteja com raiva, exasperado, pensando em me xingar ou discutir comigo nos comentários. Se você é um desses, te peço só uma coisa: antes de fazer isso, pense um pouco sobre de onde vem essa raiva. Eu não estou aqui te agredindo e também não quero discutir. Estou apenas apresentando fatos. Se você se sentiu agredido, é hora de se questionar sobre o porque disso e de onde vem essa vontade de me agredir, de invalidar o meu discurso.

Pesquise, estude, questione e mude. Isso é propaganda vegetariana sim, mas eu não estou ganhando nada com isso. Você e o planeta, por outro lado, têm tudo a ganhar.

Tudo isso vai muito além da questão da saúde. Vai muito além da velha crença nas nossas necessidades de proteínas. Nem passa perto da questão de se o ser humano precisa de carne ou não. Isso aqui é outra coisa. Isso aqui tem a ver com compaixão. Tem a ver com querer que todos os seres em todos os lugares sejam livres e felizes. É só isso!

Namastê 😉

soteropolitana, estudante de vedanta, formada em design gráfico, criadora, autora e ilustradora do respire e seus yoginhos. acredita que ser feliz é coisa simples e que yoga é para todos.

Comentários pelo facebook

Comentários

Um comentário sobre “Você é a favor da vida?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>