Veganismo: aderi e eis o que descobri

Neste artigo vou compartilhar com vocês algumas coisas que eu descobri depois que aderi ao veganismo, para desmistificar algumas ideias e quem sabe até inspirar e encorajar pessoas que também estejam querendo entrar nesse caminho.

0
48
Veganismo: aderi e eis o que descobri

Faz um tempo eu tenho o desejo de me tornar vegana por vários motivos: pelo planeta, pela minha saúde, mas principalmente pelos animais.

Já faz anos, desde que tomei consciência da violência cometida contra eles todos os dias, que eu parei com muitos comportamentos como comprar couro, lã, seda, cosméticos que sejam testados em animais ou que usem partes de animais em sua composição etc. Verdade seja dita, esses produtos nunca me fizeram falta, porque pra tudo na vida existe um substituto.

Faltava só mudar o comportamento na mesa. Desde pequena, eu fui criada à base de muita carne. Comia carne todo dia. Só depois de grande, resolvi me tornar ovolactovegetariana. Depois disso voltei a comer carne por um tempo, e depois voltei a ser ovolacto. Passei até uma época comendo peixe ocasionalmente, mas depois voltei!

Nos últimos tempos, na verdade no último ano, tenho andado com a pulga atrás da orelha e pesquisando mais sobre tornar a minha alimentação totalmente vegetariana. O motivo? Principalmente moral e ético. Como é que eu posso querer a felicidade de todos os seres, se eu continuo sustentando uma economia que priva da liberdade, tortura e mata milhares de seres vivos todos os dias? Há uma contradição entre pensamento e atitude, e eu decidi que queria acabar de vez com ela.

Então havia o desejo, mas também havia muitos medos: medo de passar vontade, medo de não ter o que comer, medo de ser julgada pelos outros. Enfim, vários medos infundados que nada mais são do que manifestações da mente e do ego querendo me manter na zona de conforto.

Até que um dia, naturalmente veio a vontade de mudar. Simples assim. E assim estou há mais de um mês. O objetivo desse texto não é tentar convencer as pessoas a aderir ao veganismo, nem discutir sobre o que é melhor ou mais natural. É simplesmente um relato. É compartilhar com vocês algumas coisas que eu descobri, para desmistificar algumas ideias e quem sabe até inspirar e encorajar pessoas que também estejam querendo entrar nesse caminho.

veganismo é a prática de se abster do uso de produtos de origem animal, procurando excluir, na medida do possível e praticável, o uso de qualquer produto de origem animal, seja na alimentação ou no vestuário.[1] Um seguidor desta prática é conhecido como vegano.

Fonte: Wikipedia

1- Foi muito mais fácil do que eu pensei que seria

Se você, ao invés de pensar em tudo o que vai deixar de comer, focar em tudo aquilo de novo que você vai descobrir e comer, é muito mais fácil. 

O segredo é manter o foco no que é positivo, e pensar que é uma nova escolha a cada momento. Se você pensar “nesse momento, eu escolho esse caminho” ao invés de “que castigo, nunca mais eu vou fazer isso e aquilo”, a coisa toma outra forma, né? Tudo na vida é uma escolha de momento. Mantendo a mente no presente e pensando dessa forma, tudo fica muito mais simples.

2- É possível manter a vida social-gastronômica

Mesmo que seus amigos não sejam veganos, ou mesmo vegetarianos, ainda dá pra ir na maioria dos restaurantes que você ia antes e pedir pratos com pequenas alterações. O ideal é frequentar aqueles lugares que oferecem opções vegetarianas e veganas, mas também tem que aprender a ser flexível e se virar com o que tem, quando for necessário. 

3- Saber cozinhar é um must

Não precisa virar chef de cozinha, mas é necessário ter habilidade pra fazer sua comida, afinal, pense que ao se tornar vegano você abre mão de praticamente todo o tipo de doce da confeitaria tradicional. Sorte que há muitas receitas maravilhosas de doces veganos que nada devem aos demais. E o melhor: elas são muito mais fáceis de fazer! Eu nunca tive vontade de fazer doces porque achava muito chato bater claras em neve, por causa do trabalho e da meleira, e agora nem preciso mais! Geralmente as receitas de doces veganos se limitam a misturar tudo e botar no forno. Ponto pra praticidade! Tenha a certeza de que absolutamente qualquer receita pode ser veganizada e ficar deliciosa. O que não falta são blogs e canais no YouTube ensinando a fazer comidas maravilhosas.

Além disso, você vai descobrir novas formas de utilizar os alimentos, novos ingredientes, novos sabores… suas refeições vão dar um salto em criatividade. 

4- O apetite cresceu

Porque você passa a digerir mais rápido os alimentos, pois naturalmente está comendo coisas mais saudáveis. Ser vegano não quer dizer comer só salada não, viu? Muito pelo contrário, significa variar muito o cardápio. Aliás, comer as mesmas coisas todo dia não faz bem a ninguém.

Fora que ao se livrar de vez da gordura animal, rica em colesterol ruim, você vai poder comer mais sem preocupação, pois gorduras vegetais são mais saudáveis e fáceis de serem processadas pelo corpo.

5- O paladar ficou mais refinado

São essas três coisas que fazem qualquer comida ficar gostosa: sal, açúcar e gordura. Porque queijo é gostoso? Porque é basicamente gordura e sal. E o leite? Gordura e açúcar (lactose).

Não devemos exagerar em nenhum desses elementos, pois são eles que viciam nosso paladar e nos impulsionam a comer coisas não saudáveis, mas se a sua comida tiver doses moderadas desses três, ela será tão saborosa quanto qualquer outra. E eu te garanto que você não vai sentir falta dos laticínios e outros produtos de origem animal. Inclusive, só de pensar no gosto do leite, ovos e derivados, hoje já me vem uma rejeição natural. Já aconteceu durante esse período de acidentalmente comer algo com um desses derivados e na mesma hora o gosto tomar conta da boca, mascarando todos os outros sabores. Não foi legal! 

6- Eu fiquei mais feliz

Não só por ter conseguido sair de um ciclo que causa dor e sofrimento a muitos seres, mas também porque me sinto mais leve, mais ativa, mais saudável. Ter tomado essa atitude fez despertar muitas coisas positivas, porque deu fim a um conflito interno com o qual eu convivi durante um bom tempo. Em outras palavras, estou amando ser vegana, e pretendo continuar assim!

Infelizmente, não dá pra controlar tudo. Tem muitas coisas que usamos no dia a dia que passaram por testes, ou têm partes de animais e a gente nem sabe. O jeito é estar sempre atento e fazer o que está ao alcance. Cada nova descoberta gera uma nova mudança de atitude. Vou vivendo assim, sem culpa, fazendo o possível, um dia após o outro. 

Mas o mais importante disso tudo é o seguinte: não importa em que lugar você esteja, desde que seja verdadeiro. Não adianta mudar de atitude se não mudar a mente, se os desejos continuam lá. Seja qual for a mudança, cuide para que ela seja natural e pacífica, para que também seja verdadeira e duradoura. 🙂 

Namastê! 

Deixe uma resposta